Em toda a natureza está impressa a divindade de Deus

Quem é tão insensível diante das obras visíveis de Deus?
Como não notar?
É tão grande poder que não se permitem permanecer no invisível
Deus imprime na Natureza a sua digníssima vontade

É bonito ver a beleza da face de Deus demonstrada pela natureza
É tão lindo, é tão provocante, é tão tocante
Tens reparado? Dê-se a isto, pare e repare
Volte seu olhar, sinta, reflita, observe, absorva

Meu Deus, digo-Vos, és tremendamente Criativo, és infinitamente detalhista
Acho que foi por tantos detalhes que fizestes descansar
Se ainda não reparastes, vês quantas notas diferentes para o canto dos pássaros
E quantos maravilhosos cantos diferentes
Sem falar nos donos dos cantos, quantas penas, asas, bicos, olhos e maneiras
Pássaros trabalhadores, fiéis, cantores, companheiros, faladores, faxineiros e redentores

E as plantas, as flores, árvores. São maravilhosas
São mães, meninas, bebês
Alimentam, protegem, fazem histórias, são referências
Na verdade nas bananeiras vi o cumprimento do “Sede, pois, fecundos e multiplicai-vos”
Têm mães, avós, irmãs, netas e nunca cessam de multiplicar

As rosas dão a beleza e também a dureza
Oferecem a suavidade e a rigorosidade
São a pintura da misericórdia e a justiça
As pétalas e os espinhos
A majestade a ser conquistada

Os pingos da chuva escondem tão grande ordenamento
O sol sempre jovem
Os ventos soprando onde quer
Suavizando o rosto calorento, levando o velho e trazendo o novo

A virgindade de toda a natureza é um segredo
A unidade de toda ela é poder
Ela fala, canta, desenha, louva e sorrir

Quanto cuidado tiveste com ela, meu Deus
Como pensastes com detalhes e com carinho
Cada curva, cada descida, cada balançar
Ninguém pode cantar o que é Ela

Em toda a natureza está impressa a divindade de Deus
A simplicidade dos pombos, a prudência das serpentes,
A força dos cavalos, o olhar dos gaviões, o pulo dos gatos,
O trabalho das formigas, a fidelidade dos cães, a memória dos elefantes

Em tudo isto meu Deus, sobre toda esta boa obra,
Obras expressíveis de vossas mãos, destes-nos uma ordem
“enchei a terra e submetei-a. Dominai”.
Em toda vossa obra, determinastes teu amor ao Homem.
Obra de Vossas mãos, a quem ama, por quem troca reinos, a quem destes a vida.

“Senhor, meu Deus, são maravilhosas as vossas inumeráveis obras e ninguém vos assemelha nos desígnios para conosco. Eu quisera anunciá-los e divulgá-los, mas são mais do que se pode contar”. (Sl 39,6)

“Vinde admirar as obras do Senhor, os prodígios que ele fez sobre a terra”. (Sl 45,9)

“pois vós me alegrais, Senhor, com vossos feitos; exulto com as obras de vossas mãos”. (Sl 91,5)

“Ó Senhor, quão variadas são as vossas obras! Feitas, todas, com sabedoria, a terra está cheia das coisas que criastes”. (Sl 103,24)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s